Atleta: Jerry Sirena – Petrobrás de Ecocanoagem 2002, Créditos: James Thirsted

A Canoagem Onda é uma das várias modalidades dentro da Canoagem, que tem muito destaque, por se tratar de um esporte de muita radicalidade, sobretudo seguro. Há muita controvérsia quanto ao seu surgimento, mas o certo é que tudo se originou com as embarcações de pesca em rios e mares


Roberta Borsari  – Festival Internacional de Santa Cruz/CA – Crédito: Geoff Jennings

Aos poucos, começaram a surgir os tradicionais caiaques e daí para a Canoagem Onda foi um passo, visto que os canoístas começaram a encarar o mar como mais uma opção de lazer.

O número de praticantes foi aumentando e começaram os movimentos em prol deste esporte. Oficialmente, as primeiras manifestações ocorreram em 1960, na costa californiana e, em 1982, o caiaque de onda entrava no Rio de Janeiro.

No Brasil, a Canoagem Onda se divide atualmente em duas classes: Kayaksurf e Waveski, no entanto, internacionalmente elas são independentes.

A classe Kayaksurf é a tradicional canoagem em onda, onde o atleta surfa dentro de um caiaque especialmente desenvolvido para isso.

 

A ORIGEM HISTÓRICA

A classe Waveski, esporte que parece novo surgiu muito antes do próprio surfe. Na época do mercantilismo, caravelas espanholas avistaram no litoral peruano, na América do Sul, embarcação semelhante ao caiaque. Os nativos possuíam pequenas embarcações feitas de junco de totora, as quais foram denominadas de Cavalo de Totora.

Estas embarcações ainda são vistas naquele país, especialmente na região do lago Titicaca e nas vilas próximas a Chicama, no Peru. Sabe-se que eram e são utilizadas para a realização da pesca. Os homens entravam mar adentro, remando com um rudimentar pedaço de bambu (remo) e, após soltar a rede, voltavam a terra surfando na onda.

O que é o Cavalo de Totora? Trata-se de uma embarcação idealizada pela civilização INCA feita de junco, utilizada para prática da pesca, viagens exploratórias e surf sentado como entretenimento.

WAVESKI

No contexto contemporâneo, a geração Waveski teve início em 1962, na Austrália. O Esporte ressurgiu nos grupos de fiscalização e segurança dos campeonatos de surfe. Eles se deslocavam na água em pranchas tipo Waveski e desciam as ondas nos intervalos das competições. O Primeiro Campeonato Mundial ocorreu em 1975, durante o Guston 500, na África do Sul.

No Brasil, a Canoagem Onda vem ganhando força a cada ano, especialmente devido ao maciço incentivo da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), subsídios de várias empresas privadas e, principalmente, os benefícios fiscais federais e estaduais de fomento às práticas esportivas no país.

O resultado prático e objetivo de todas estas modalidades estimuladoras é a projeção da Canoagem Onda Brasileira ao rol dos grandes idealizadores deste esporte no mundo, pois o Brasil vem a mais 15 anos participando de todos os eventos internacionais e a cada ano conquistando melhores resultados.

Veja também na Biblioteca da CBCa, apostila de Waveski.

 

MATERIAL

O Waveski é uma prancha de aproximadamente 6kg, triquilha, com um maior volume na rabeta cuja finalidade é a flutuação e estabilidade na onda. O atleta fica atrelado à prancha através de um cinto que lhe prende ao acento, e outro que fixa os pés, localizado próximo ao bico, como uma pedaleira, de fácil manejo e encaixe.

O remo tem aproximadamente 1,7m e, geralmente, é feito de fibra de carbono, sua função é, além de auxiliar nas manobras, ajudar o atleta a varar a arrebentação.

O Brasil é conceituado internacionalmente em equipamentos de waveski, existem grandes fabricantes que atendem o mercado interno, além das demandas internacionais. A tendência natural é a evolução do esporte, em virtude da quantidade de adeptos que conquistamos a cada ano.

Dentre os melhores fabricantes existentes no Brasil, importante destacá-los: Rogério Carlos Cruz em São Paulo (Capital), Jerry Sirena em Barra Velha (SC), Maurício de Souza em Florianópolis (SC), Beto Calibre Surf Boards em Balneário Camboriú (SC), entre outros.

 

KAYAKSURF

O Kayaksurf é a modalidade onde canoístas surfam as ondas do mar utilizando caiaques com shapes própios para deslizar nas ondas do mar. Ao contrário do que muita gente imagina este é um esporte onde é possível ter uma performance similar a prancha de surf.  Aérios, tubos e cutbacks são algumas manobras do kayaksurf.

A origem deste esporte está ligada a salva-vidas da Austrália e Africa do Sul que utilizavam caiaques para se locomover no mar. Os primeiros campeonatos de kayaksurf aconteceram na década de 60 nos Estados Unidos. Modelos de caiaque de slalom foram utilizados nas provas oficiais. Hoje o Kayaksurf tem uma grande variedade de modelos específicos para surf. Caiaques de fibra ou até carbano com quilhas permitem uma excelente diversão no mar.

A Associação Mundial de Kayaksurf promove a cada 2 anos o mundial deste esporte nos melhores picos de surf do mundo. Nele existem duas categorias: a tradicional “internacional class” e a “high perfomance”. A internacional class é a categoria de caiaques superior a 3 m de cumprimento, que similarmente corresponde ao “longboard” das pranchas de surf. A categoria “high performance” foi oficializada em 1999 durante o mundial que aconteceu no Brasil. Nela os caiaques podem (ou não) ter quilhas, mas devem ter no máximo 2,75m de comprimento. No Brasil o Kayaksurf e Waveski fazem parte da modalidade “Canoagem em Ondas” e os campeonatos dos 2 esportes acontecem durante o mesmo evento.

Para praticar o Kayaksurf é necessário além do caiaque, também um remo, uma saia (que serve para vedar o caiaque e fixar o canoísta nele) e os equipamentos de segurança: capacete e colete. Muitos canoístas que praticam as águas brancas (corredeiras) também gostam de se divertir nas ondas e neste caso é possível também utilizar os caiaques de plástico fabricado para as descida de rios para surfar.

Os iniciantes no esporte que não possuem o controle da manobra do rolamento (aquela que faz o canoísta voltar a superfície sem ter que sair do caiaque quando ele vira) tem a possibilidade de conhecer o kayaksurf através dos modelos abertos, os chamados caiaques “sit on tops”. Estes modelos normalmente são extremamente fáceis para os iniciantes e são uma boa alternativa para os curiosos que queiram praticar o Kayaksurf.

Créditos Histórico Canoagem Onda – Mário Silveira de Souza (contato@podiumesportes.com.br)
Créditos KAYAKSURF – Roberta Borsari (roberta@kayaksurfclub.com.br)