Percurso desafiador e o respeito fizeram a Copa Brasil de Canoagem Oceânica ser sucesso

  por    0   0
Aconteceu no domingo a Copa Brasil de Canoagem Oceânica, em Cabo Frio/RJ. Etapa que fez parte do Circuito de Canoagem Oceânica e Va’a, patrocinado pelo BNDES através da Lei de Incentivo do Esporte. Por se tratar de uma etapa fora do Circuito Brasileiro da modalidade, a grande preocupação era a baixa adesão de atletas, porém a supervisão e a organização ficaram satisfeitas com o número de atletas na prova, principalmente por já haver um déficit de 25 atletas que estavam representando o país no Mundial da modalidade, no Tahiti. 
 
No sábado, dia 03 às 18h o telão do evento exibiu ao vivo a prova masculina que estava sendo realizada no Tahiti. Alguns canoístas estiveram presentes na praia ao cair da noite para acompanhar e torcer pelos brasileiros que disputavam a prova mais importante da modalidade. 
 
Já no domingo, a grande preocupação da organização era que no mesmo dia, paralelamente com etapa da Oceânica, a modalidade Va’a realizaria o triângulo de fogo ao vivo na Sportv, das 11h às 12h. Não poderia haver qualquer tipo de intervenção das embarcações oceânicas no percurso da Va’a. Informação que foi apresentada e reforçada aos atletas durante o briefing da Oceânica, realizado pontualmente no horário previsto, pelo supervisor da CBCa Jefferson Sestaro.
 
Respeito foi a palavra. Jefferson frisou aos atletas a necessidade deles respeitarem o que estava sendo colocado sobre não atrapalhar a Va’a e nem a transmissão da televisão e prontamente os atletas entenderam que para a modalidade Oceânica ser respeitada, eles precisam respeitar as outras e assim foi feito. Os atletas entenderam o local de largada e chegada, que apesar de ter ficado um pouco isolado ao canto direito do evento, não tirou o brilho da prova Oceânica.
 
Conforme o previsto no cronograma do evento, a largada foi feita pontualmente às 09h da manhã. E as embarcações partiram ao mar claro e aparentemente calmo de Cabo Frio. A largada Le Mans da Oceânica é um espetáculo a parte, em que os atletas partem da areia correndo com seus remos em mãos, pegando sua embarcação e se lançando à água. A movimentação e o colorido das embarcações dão o show a parte no local paradisíaco que é Cabo Frio.
 
O percurso de 17km tinha o ponto de partida da Praia do Forte, seguindo para a Ilha do Papagaio, onde já é considerado mar aberto, onde começou a parte técnica do percurso. Após o contorno da bóia da Ilha do Papagaio, os atletas apontaram a proa das embarcações para Arraial do Cabo, buscando a Ilha da Praia do Farol. Esta parte do percurso alinhava com a ondulação predominante do local, proporcionando momentos de aproveitamento da ondulação para surfar com os surfskis. Após o contorno da Ilha de Arraial do Cabo, os canoístas iam em direção à praia de Cabo Frio, contornando uma bóia estrategicamente colocada perto da arrebentação para que a chegada na Praia do Forte ficasse de fora do triângulo de fogo da Va’a.
 
A primeira embarcação a completar a prova foi a dupla master Marcelo Sabino e Paulo Moté, da ACOAR, Angra dos Reis, com o tempo de 1h33m10s. Robson Pereira, também da ACOAR, foi o primeiro individual a completar a prova com 1h37m52s e compôs o pódio na categoria sênior com Ricardo Maia, ACOAR em 2º lugar e João Claudio Rabha, ECOEN Marinha do Brasil em 3º.
 
 
Na categoria individual Junior, Bruno Gomes ficou em 1º lugar e usou o espírito esportivo para ajudar o para atleta José Agmarino que teve seu caiaque avariado, causando alagamento. Bruno prontamente ajudou José, abrindo mão do pelotão de frente e ambos completaram suas provas. José Agmarino ficou em 1º na paracanocagem masculina e Aline Lopes 1º na feminina.
 
Na categoria master o 1º lugar ficou com Leonardo Carneiro e em 2º Marcelo Cameira, seguidos da disputada categoria super master onde Marcelo de Barros Martins, faturou o 1º lugar, seguido de Rubens Pompeu e Evaner Coscia.
 
O feminino fechou pódio com as atletas Rayssa Silva em 1º lugar, Viviane Vaz em 2º e Thallita Bonfante em 3º. Nos duplos, a sequência ficou no junior com João Pedro e Marco Vinicius, Lucas Macedo e Samuel Flávio e a dupla mista Guilherme e Kênia.
 
A premiação foi realizada dentro do horário previsto – 12h30, contou com a presença do presidente da Confederação Brasileira de Canoagem João Tomasini, Rubens Pompeu presidente da AbraCan, Manuel Gil supervisor da Va’a, Jefferson Sestaro supervisor da Oceânica e Marllon da Va’a Cabo Frio. A equipe ACOAR foi a grande vencedora com 985 pontos, seguida da Turma do Remo com 945 e empate entre Marinha do Brasil e Clube São José dos Pinhais.
 
Foram 35 atletas inscritos, 24 atletas presentes com 31 embarcações, 6 equipes representando 4 estados brasileiros.
 
Resultados completos na página do evento: http://www.canoagem.org.br/evento/resultados/eventos_id/874

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *